A tecnologia dos violões Taylor

Você já se perguntou o que diferencia e define um bom violão de um ótimo violão?

Um dos fatores mais importantes além de seu madeiramento é a maneira como o braço se une ao corpo. A articulação do braço afetará diretamente a sensação e o som de um violão pelo resto de sua vida.

Um dos desafios fundamentais da elaboração de um violão que terá um bom desempenho é conciliar dois objetivos concorrentes: força estrutural versus timbre.

Desde a sua criação, o violão teve uma grande falha de design. O fretboard não tinha apoio suficiente para permanecer realmente em linha reta devido ao movimento superior causado por mudanças na umidade. Todos os violões experimentam esse fenômeno, muitas vezes resultando em um ligeiro solavanco no 14º traste, porém nem todos respondem da mesma maneira.

Isso de deve à quantidade de tensão que as cordas exercem sobre o instrumento, principalmente em um modelo com cordas de aço, ela precisa ser estruturalmente forte o suficiente para resistir às forças dessa tensão que, essencialmente, quer puxar o cavalete em direção às tarraxas.

Por esse motivo, a capacidade de controlar a geometria do braço e corpo de um violão é uma parte essencial para se ter um equilíbrio ideal entre estabilidade e qualidade de som. É por isso que o design da articulação do braço é tão importante.

Por que a capacidade de ajuste importa
Se você for a uma loja de música e tocar com diferentes marcas de violões, provavelmente encontrará vários graus de tocabilidade e entonação. Entre marcas conceituadas, os novos instrumentos provavelmente tocarão bem inicialmente, mas a questão importante é como eles se comportarão com o tempo.

O que muitos não percebem quando compram um novo violão é que a capacidade de fazer micro-ajustes em sua configuração (para manter o ângulo correto do braço) é essencial para que o violão tenha uma vida longa e saudável, uma vez que a madeira vai mudar fisicamente com o tempo.

Isso não é uma falha, é simplesmente da natureza da madeira, como os materiais respondem às forças de tensão exercidas sobre eles, como a madeira reage às condições climáticas circundantes e como o violão se desgasta à medida em que é tocado, a capacidade de recalibrar o ângulo do braço de tempos em tempos é tão natural quanto obter um ótimo ajuste para um carro.

Os métodos tradicionais de se prender um braço de violão a um corpo, como uma articulação em cauda de andorinha ou de encaixe, envolvem a colagem do braço no lugar.

Uma vez que o braço está definido, é difícil redefini-lo, portanto, se o ângulo do braço não estiver correto na primeira vez, mais estresse será exercido sobre ele, tornando-o estruturalmente comprometido.

Braço patenteado Taylor
A marca americana com sede em El Cajon, Califórnia, é uma das maiores fabricantes de Violões dos Estados Unidos. Os Violões Taylor possuem braço patenteado desde que o design nasceu em 1999, permitindo realizar facilmente ajustes precisos no ângulo ao longo de toda a vida do instrumento, sem comprometer sua integridade estrutural.

Tudo começou com as buscas obsessivas de Bob Taylor, co-fundador da empresa, um jovem guitarrista, com o objetivo de criar instrumentos consistentemente excelentes, que também poderiam ser facilmente ajustados ao longo do tempo.

O braço dos violões Taylor são construídos a partir de uma peça contínua de madeira que suporta o braço do ébano em todo o caminho até a 19ª casa, Já os braços de violões tradicionais perdem esse apoio no 14º traste, como citamos anteriormente, pois são colados diretamente ao corpo que está em constante movimento.

Como resultado, eles podem se dobrar literalmente na quarta casa. Mas o braço com a tecnologia Taylor permanece perfeitamente reto e estável.

Braço com a tecnologia patenteada Taylor

O conjunto de três parafusos sem cola garante uma conexão segura da superfície entre a madeira, o corpo do violão e uma forte transferência de som entre o braço e o corpo.

O design também facilita a remoção do braço para manutenção a qualquer momento, pois não são colados como ocorrem em outros violões. Isso faz dos violões Taylor um ótimo investimento, tando no produto quanto em seu próprio prazer musical.

Confira a seguir a série de 4 vídeos da marca abordando o design do braço dos violões Taylor (material em inglês).


Design do braço de um violão Taylor (parte 1/4)

Design do braço de um violão Taylor (parte 2/4)

Design do braço de um violão Taylor (parte 3/4)

Design do braço de um violão Taylor (parte 4/4)

Essa é uma das principais vantagens do design de braço empregado nos violões Taylor, a capacidade de fazer ajustes de ângulo precisos facilmente durante toda a vida do instrumento sem comprometer sua integridade estrutural.

Em 2019, o lançamento dos violões Grand Pacific Builder’s Edition trouxeram um novo perfil de braço para a linha de Taylor, um entalhe composto que se move de uma forma suave em “V” para uma curva mais rasa e arredondada perto do corpo. Este braço apresenta a capacidade de ajuste da marca registrada do design de Taylor, tornando ainda mais confortável para se tocar e atingindo facilmente vários pontos no braço do violão.

Isso faz da Taylor um grande investimento, tanto nos violões quanto em seu próprio prazer musical – já que você poderá aproveitar ao máximo seu produto.

Venha até a Krunner, revendedora autorizada Taylor Guitars em Campinas-SP e conheça toda sonoridade e qualidade superior dos Violões Taylor ou acesse https://www.krunner.com.br/marca/taylor.html

Material baseado em informações do fabricante https://www.taylorguitars.com

Esperamos por você!